A vida é amiga da arte

 

Nós da MAPA acreditamos que a forma como as pessoas são estimuladas a capturar o mundo lhes imprime marcas significativas. Por isso, celebramos as metodologias ativas.   Metodologias feitas de ouvidos, através das quais  os indivíduos são estimulados a construir um estar investigativo ao qual revisitarão em outros momentos. Metodologias feitas de encontros, em cujas vivências lúdicas insurgem múltiplas possibilidades narrativas.

 

Acreditamos que a criatividade não é um dom, mas uma habilidade que pode ser desenvolvida. Por isso, desejamos que todos tenham a possibilidade de ousar,  de perceber suas potencialidades criadoras, de fazer suas experiências dialógicas ressoarem, ecoarem. De fazer da vida obra de arte.

 

Considerando a potência da dimensão relacional e disponibilizando elementos mediadores, passíveis de serem explorados e transformados, entendemos os momentos de construção coletiva como um ato festivo. Onde cada um de nós tem o direito de ser protagonista da sua própria trajetória. O direito de experimentar, de construir a si mesmo enquanto constrói o mundo. O direito de errar, rasurar, e se reinventar.

 

Temos o direito aos nossos próprios parangolés, balangandans e paranauês.

 

Da poética da escuta surge a imaginação.

 

Nós aprendemos muito mais juntos.